Prêmio São Paulo de Literatura

Notícias

Divulgados os nomes dos dez jurados do Prêmio São Paulo de Literatura 2024

Bianca Santana, Camilla Dias, Claudia Abeling, Franciéle Garcês, Gênese Andrade, Igor Vida, Lu Ain-Zaila, Mário César, Ricardo Ramos Filho e Ubiratan Brasil são os dez jurados do Prêmio São Paulo de Literatura 2024. Seus nomes foram divulgados e a publicação saiu no Diário Oficial do Estado de São Paulo. Bianca Santana é jornalista e professora na Fundação Getúlio Vargas, doutora em Ciência da Informação e diretora executiva da Casa Sueli Carneiro. Camilla Dias é assistente social, livreira, mestranda em Crítica Literária, produtora de conteúdo independente, cocriadora e mediadora de projetos de leitura. Claudia Abeling cursou editoração, tem mais de duas décadas de experiência em editoras paulistanas, faz traduções e será jurada do PSPL pela quarta vez. Franciéle Garcês é bibliotecária, tem doutorado em Ciência da Informação, atua como professora universitária, além de ser idealizadora e gerente do projeto social Quilombo Intelectual. Gênese Andrade tem pós-doutorado em Literatura Hispano-Americana, é escritora, pesquisadora independente, professora universitária e tradutora. Igor Vida é mestre em Estudos de Literatura, docente voluntário na UFSCar e tem participação ativa em bancas de revisão e edição, de literatura ficcional e material didático. Lu Ain-Zaila é mestranda em Letras, escritora afrofuturista, escritora e pesquisadora em temas relacionados à educação e literatura. Mário César é ilustrador e designer gráfico, editor e autor de histórias em quadrinhos, com seu trabalho mais conhecido, “Bendita Cura” tendo sido traduzido para inglês e francês. Ricardo Ramos Filho é doutor em Letras, professor de Literatura, ministra cursos e oficinas e preside a União Brasileira de Escritores. Ubiratan Brasil é jornalista com passagem nos principais jornais paulistas, ex-editor do Caderno 2, do Estadão, com experiência em cobertura de eventos culturais.
Leia mais
Começa o Festival Literatura Brasileira no XXI

Começa o Festival Literatura Brasileira no XXI

Inicia nesta quarta-feira, 03 de julho, o Festival Literatura Brasileira no XXI. Este evento irá percorrer cidades do interior do Estado de São Paulo ao longo de todo o segundo semestre deste ano, enaltecendo autores, obras e a cultura brasileira. A ação inaugural integra a programação do Festival Literário de Inverno de Ribeirão Preto (FLIRP), a partir das 19 horas, na Biblioteca Pública Sinhá Junqueira, no centro da cidade. Nesse horário ocorre a mesa-redonda “Finitude e Diversidade e experiências literárias”, na qual a mediadora Sheila Ozsvath, formada em Comunicação Social e em Gestão Cultural, recebe o escritor gaúcho radicado em São Paulo, Menalton Braff; o redator publicitário João Anzanello Carrascoza; e a escritora, roteirista e jornalista Cris Judar. Logo após, com início previsto para às 20h30min, haverá o show “Quem Sempre Teve Tudo Nunca Vai Entender”, com o percurssionista e compositor carioca Onã. Cris Judar foi vencedora do Prêmio São Paulo de Literatura em 2018, na categoria Melhor Romance de Estreia – Autor Estreante +40 anos, com o livro "Oito do Sete" (Reformatório). Essa mesma obra foi finalista do Prêmio Jabuti. Ela também é autora de histórias em quadrinhos e escreveu o livro de contos "Roteiros para uma Vida Curta". E seu segundo romance, "Elas marchavam sob o sol", teve direitos vendidos para editoras de quatro países. O Festival Literatura Brasileira no XXI é uma iniciativa da Secretaria da Cultura, Economia e Indústria Criativas do Estado de São Paulo, por meio das ações do Sistema Estadual de Bibliotecas de São Paulo, gerenciadas pela SP Leituras. E estará ocorrendo em outras cinco cidades, depois de Ribeirão Preto: Ubarana, Jundiaí, São Bento do Sapucaí, Diadema e Lençóis Paulista. Seu objetivo é revitalizar o interesse pela literatura brasileira, estimulando diálogos culturais amplos e inclusivos. O festival recebe o apoio do Ministério da Cultura (MinC) e financiamento através da Lei Rouanet. Há ainda o patrocínio de empresas comprometidas com o desenvolvimento cultural: Colégio Vital Brazil, Empiricus, Otis Elevadores, Stima Energia, Velt Partners e Willis Towers Watson. SERVIÇO Quando: 3 de julho, iniciando às 19 horas Onde: Biblioteca Pública Sinhá Junqueira Endereço: Rua Duque de Caxias, 547 – Ribeirão Preto – SP O evento é gratuito e não necessita inscrição prévia. Haverá tradução simultânea em Libras.
Leia mais
Adélia Prado: um bom exemplo a ser seguido

Adélia Prado: um bom exemplo a ser seguido

Novos escritores não significam necessariamente escritores novos, no que se refere à idade. Não importa mesmo aquela que você tenha: se o que falta é um estímulo para inscrever o seu livro no Prêmio São Paulo de Literatura 2024, tome como exemplo a escritora e poetisa mineira Adélia Prado. Neste mês de junho, aos 88 anos, ela foi agraciada com duas grandes honrarias e recebeu substanciais valores em dinheiro. Primeiro, quando a Academia Brasileira de Letras lhe outorgou o Prêmio Machado de Assis 2024, que existe desde 1941, sendo uma distinção entregue em reconhecimento ao conjunto da obra de escritores e escritoras que se destacam pela relevância do seu trabalho e pela contribuição prestada à literatura em nosso país. Isso lhe rendeu diploma, um troféu criado pelo escultor Mário Agostinelli e R$ 100 mil. Dias depois foi a vencedora do Prêmio Camões 2024, o mais importante entre todos no nosso idioma. Este foi criado em 1988 pelos governos de Portugal e Brasil, sendo destinado anualmente a quem tenha contribuído para o enriquecimento do patrimônio literário e cultural da língua portuguesa. Concedido pela Fundação Biblioteca Nacional (FBN), vinculada ao Ministério da Cultura, e pelo Governo de Portugal, premia com 100 mil euros. Autores e editoras podem inscrever obras para concorrer ao Prêmio São Paulo de Literatura 2024, nas categorias Melhor Romance do Ano de 2023 e Melhor Romance de Estreia 2023 – lembrando que ser estreante não é o mesmo que ser jovem, valendo para qualquer faixa etária – acessando http://premiosaopaulodeliteratura.sp.gov.br/. E aqui mesmo no site você tem à disposição uma aba com o edital completo e todos os anexos necessários.
Leia mais
Heitor Botan, Ionara Lourenço e Mariana Salomão destacam a honra de serem curadores

Heitor Botan, Ionara Lourenço e Mariana Salomão destacam a honra de serem curadores

Três dos cinco curadores do Prêmio São Paulo de Literatura 2024 são Heitor Botan, mediador em clubes de leitura; a bibliotecária Iara Lourenço; e a escritora Mariana Salomão Carrara. Eles falaram sobre os convites recebidos e a função a ser desempenhada.Heitor Botan acredita ter se tratado de um reconhecimento pelo seu trabalho e experiência na mediação de clubes de leitura o que teria levado a coordenadora da Unidade de Difusão, Bibliotecas e Leitura, Adriana Freitag, a convidá-lo para a curadoria deste ano. “A gentil indicação é muito especial por aprovar este movimento como integrante da crítica literária, talvez como um dos elementos mais próximos dos leitores”, opina ele. Essa vivência toda possibilita que Heitor assegure que “a troca de impressões compartilhadas a partir do diálogo pelos membros dos grupos permite que eles reconstruam suas visões sobre o livro”. Tendo estudado Teoria e Prática na Formação do Leitor, na Universidade Estadual do Rio Grande do Sul, Heitor entende que a existência de prêmios literários, a exemplo do PSPL, amplia muito a curiosidade dos leitores em conhecer determinados escritores e suas obras, “seja para referendar a crítica e seleção dos vencedores, ou até para questionar o resultado, a partir de suas impressões pessoais”. E, mais ainda, para que desenvolvam um “hábito de leitura mais profícuo, os novos leitores têm que se reconhecer nas obras literárias para criarem, com autonomia, sua própria trajetória leitora”. Ionara Lourenço, também entende ser algo relevante uma bibliotecária integrar a curadoria, uma vez que isso sem dúvida alguma destaca a importância do papel dos profissionais da área no cenário literário. “A disseminação e difusão do livro e da leitura é um dos pilares do trabalho da pessoa bibliotecária. Assim, não posso deixar de salientar que essa nomeação se trata de um reconhecimento merecido para uma categoria que luta diariamente por valorização”, assegura ela. Outro ponto que Ionara levanta é ser muito prazeroso participar de um trabalho que distingue nomes conhecidos, mas “contribui sobremaneira para a descoberta de novos talentos em todo o país”. Os livros trazem essa riqueza também porque “oferecem vivências nos mais diversos cenários, possibilitando que jovens e adultos se identifiquem com as narrativas ricas e criativas de escritoras e escritores à espera de uma oportunidade, como essa oferecida pelo Prêmio São Paulo de Literatura”, complementa. Mariana Salomão Carrara foi a vencedora do PSPL no ano passado, na categoria Melhor Romance do Ano, com “Não fossem as sílabas do sábado” (Todavia). E retorna esse ano para ocupar lugar “no outro lado do balcão”. Ela, que acompanha a premiação desde que esta foi criada e revela sempre ter ido atrás dos romances finalistas, ao ver o seu livro entre os dez classificados de 2023 sentiu uma das maiores emoções da carreira. “Ser a vencedora, depois de tantos anos abrindo lentamente o meu caminho entre os leitores, seguramente me ajudou a ingressar um pouco mais na atenção do jornalismo literário e ampliou os convites para eventos”, relata Mariana. Outra das emoções veio com o convite para ingressar em 2024 no seleto grupo de curadores. “É uma honra inverter posições e fazer agora parte das engrenagens do prêmio. Digo isso pela oportunidade de indicar para eventual escolha nomes de jurados cujo trabalho me guia da eleição das minhas próprias leituras”, confessa ela. “Também será um prazer enorme fazer parte da escolha final dos vencedores de cada categoria”, afirma Mariana antecipando uma das novidades introduzidas este ano. Heitor, Ionara e Mariana juntam-se ao apelo para que nossas escritoras e escritores, iniciantes ou não – ou as próprias editoras –, inscrevam os livros que publicaram em 2023 no Prêmio São Paulo de Literatura 2024. Essa possibilidade se estende até 23 de julho, com inscrições gratuitas. Para tanto, basta acessar http://premiosaopaulodeliteratura.sp.gov.br/. Aqui no site você tem à disposição o edital completo e todos os anexos necessários.
Leia mais
Arte: Passarim Design e Barulho | Desenvolvimento de site: Qube Design | Edição: Solon Saldanha (MTB nº 5308/RS)