Anunciados os nomes do Júri Inicial do Prêmio São Paulo

Foi instituído pela Curadoria o Júri Inicial da nona edição do Prêmio São Paulo de Literatura. Eles vão escolher os finalistas da primeira etapa da premiação, sendo até dez obras na categoria Melhor Livro do Ano de 2015 e até dez na categoria Melhores Livros do Ano de 2015 – Autores Estreantes (um prêmio para o melhor livro escrito por autor com menos 40 anos de idade e outro para o melhor livro escrito por autor com mais de 40 anos).

Veja os nomes do Júri Inicial abaixo ou leia a publicação no Diário Oficial.

_
Claudia Abeling
Claudia Abeling (1965) cursou Editoração na Escola de Comunicações e Artes da USP. Durante quase vinte anos trabalhou em várias editoras paulistanas, sempre nos departamentos editoriais. Desde 2004 dedica-se especialmente à tradução de obras de ficção e não-ficção. Foi finalista do prêmio Jabuti em 2013, na categoria tradução de obra de ficção do alemão com Sempre a mesma neve, sempre o mesmo tio, de Herta Müller (SP: Globo, 2012).

Gênese Andrade da Silva
Graduada em Letras (Português/ Espanhol) pela Universidade de São Paulo (1991), Mestra em Letras (Língua Espanhola e Literaturas Espanhola e Hispano-Americana) pela Universidade de São Paulo (1995) e Doutora em Letras (Língua Espanhola e Literaturas Espanhola e Hispano-Americana) pela Universidade de São Paulo (2001). Realizou pós-doutorado em Letras (Literatura Comparada) na Unicamp (2006-2011). Dedica-se ao ensino e à pesquisa em Literatura Hispano-Americana, Literatura Espanhola, Literatura Brasileira e Literatura Comparada, com ênfase nos seguintes temas: poesia latino-americana, estudos interartes, crítica genética, Octavio Paz, Oswald de Andrade, Pagu, Haroldo de Campos, Jorge de Lima. Atua também como tradutora.

Hélio de Seixas Guimarães
É professor livre-docente na Universidade de São Paulo (USP), pesquisador do CNPq, editor da Machado de Assis em linha – revista eletrônica de estudos machadianos (Qualis A1) e pesquisador associado da Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin. Foi professor visitante na Universidade da Califórnia, em Los Angeles, em 2012. Mestre e doutor em Teoria e História Literária pela Unicamp, é autor de Os leitores e Machado de Assis – o romance machadiano e o público de literatura no século 19 (prêmio Jabuti de Crítica/Teoria Literária em 2005), A olhos vistos – uma iconografia de Machado de Assis e Machado de Assis, fotógrafo do invisível, entre outros. Tem publicado e colaborado com várias revistas acadêmicas, como Estudos Avançados, Luso-Brazilian Review, Novos Estudos Cebrap e Revista USP.

Jiro Takahashi
Mestre em Linguística – Semiótica Literária – pela FFLCH da Universidade São Paulo, onde se graduou em Letras. Especializou-se nas áreas de Linguística, Semiótica e Literatura Brasileira Contemporânea. Atuou por mais de 30 anos como profissional de edição nas editoras Ática, Nova Fronteira, Estação Liberdade, Ediouro, Editora Prumo e Nova Aguilar. Foi membro do Conselho de Literatura da Secretaria de Estado da Cultura de SP em 1983/1984. É membro do Conselho Editorial das revistas Tradução & Comunicação e Arte Revista. Desde 1976, é professor universitário, tendo lecionado na FMU, Unibero e FECAP. Atualmente é docente da Faculdade Paulista de Artes e Anhanguera.

José Luiz Chicani Tahan
Livreiro apaixonado, proprietário da Livraria Realejo, não abre mão de seu empreendedorismo fora de uma metrópole, busca coexistir com mercado digital e permanecer nutrindo o amor pelos livros impressos. Está entre suas paixões, junto com os frequentadores da livraria, receber autores, com café e música ao vivo.Com o objetivo de conquistar novos leitores produz cursos livres e cursos para formação de escritores. Em parceria com o Sesc, vem desenvolvendo a produção e curadoria de eventos literários desde 2003. A Editora Realejo conta com mais de 50 títulos. Dois deles sendo finalistas do Prêmio Jabuti, da Câmara Brasileira do Livro. Sempre na pesca de novos leitores, como gosta de brincar, idealizou o Festival Tarrafa Literária, que em 2015 terá sua 7ª edição e ainda traz no ano de 2015 o Prêmio Mindlin: em busca de novos leitores.

Livia Deorsola Nogueira-Pinto
É formada em jornalismo pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) e em letras pela Universidade de São Paulo (USP), completando seus estudos em literatura espanhola na Universidade de Barcelona. Foi colaboradora da revista Entrelivros e iniciou a carreira de editora de livros na Cosac Naify. Trabalhou na Companhia das Letras, na edição de não ficção. Dedicada sobretudo à literatura hispano-americana, voltou a integrar o editorial da Cosac Naify, que encerrou suas atividades em dezembro de 2015. Dentre os autores que editou estão Antonio Tabucchi, Natalia Ginzburg, Alberto Moravia, Enrique Vila-Matas, Jorge Edwards, Alejandro Zambra, Rodrigo Fresán, Diego Vecchio, Selva Almada, Lina Meruane, Inés Bortagaray, Toine Heijmans e Virginia Woolf. Traduziu as obras Grinalda com amores, de Adolfo Bioy Casares (Editora Globo, no prelo, 2016), Glaxo, de Hernán Ronsino (Editora 34/ Fábula, no prelo, 2016), e Pensar o cinema 1 – Imagem, ética e filosofia, organizada por Gerardo Yoel (Cosac Naify, 2015), além de livros infantojuvenis.

Maria da Aparecida Saldanha
Graduada em Ciências Sociais pela Escola de Sociologia Política de São Paulo, atua como compradora e vendedora na Livraria da Vila desde o ano de 1990.

Mirhiane Mendes de Abreu
Mirhiane Mendes de Abreu é professora adjunta de literatura brasileira da Unifesp. Graduada em Letras pela Universidade Federal Fluminense, é mestre e doutora em Teoria e História Literária pela Unicamp, onde também realizou estágio de pós-doutorado em literatura brasileira. É autora do livro Ao pé da página: a dupla narrativa em José de Alencar, publicado pela editora Mercado de Letras.

Ricardo de Medeiros Ramos Filho
Escritor com livros editados no Brasil e no exterior, publicados em Portugal e nos Estados Unidos. Mestre em Letras no Programa de Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo. Desenvolve pesquisa na área de literatura infantil e juvenil, onde vem trabalhando academicamente a obra de Graciliano Ramos, privilegiando o olhar sobre seus textos para crianças e jovens. Ministra diversos cursos e oficinas literárias, tais como: trabalhando e aprimorando o texto, escrevendo literatura infantil, criando um roteiro de cinema, cometendo um poema, conto e crônica. É roteirista de cinema com roteiros premiados. Atua como coach literário, orientando clientes na elaboração de seus livros. Articulista, escreve sobre literatura em jornais e revistas. Participa como jurado de concursos literários como Proac, Portugal Telecom, Prêmio São Paulo de Literatura. Graduado em Matemática pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1986). É vice-presidente da União Brasileira dos Escritores (UBE) São Paulo.

Leia Mais →
Compartilhar:

Obras inscritas para a nona edição do Prêmio São Paulo

Nesta terça-feira, 31 de maio, foi publicado no Diário Oficial a lista de obras inscritas para a 9ª edição do Prêmio São Paulo de Literatura. Nela constam também as 38 inscrições que foram inabilitadas: obras que não cumprem algum quesito para participação e inscrições que requerem o saneamento de problemas com a documentação. Os proponentes dessas inscrições vão dispor de cinco dias úteis para sanar pendências ou apresentar recursos. Os que não o fizerem serão inabilitados definitivamente.

A lista completa de inscritos contém algumas curiosidades:
–        São 195 Inscrições
–        De 14 estados (AL|CE|DF|MG|MT|PA|PB|PE|PR|RJ|RN|RS|SC|SP)
–        De 92 editoras
–        89 inscritos na categoria “Autores não Estreantes no gênero romance de ficção”
–        59 inscritos na categoria “Autor estreante no gênero romance de ficção com até 40 anos de idade”
–        46 inscritos na categoria “Autor estreante no gênero romance de ficção com mais de 40 anos de idade”
–        1 inscrito que não especificou a categoria (e que está entre as inscrições inabilitadas).

Confira a lista completa no Diário Oficial.

Leia Mais →
Comentários:3 / Compartilhar:

Ricardo Lísias lança novo livro sobre um caso policial

Em maio, o escritor finalista do Prêmio São Paulo de Literatura Ricardo Lísias lançou seu mais recente livro, Inquérito Policial: Família Tobias pela editora Lote 42. O título foi inicialmente lançado como e-book e conta a história de um caso policial. Entretanto, para espanto do autor, no ano passado ele foi intimado a depor da Polícia Federal, foi instaurado um inquérito real e ele teve que contratar um advogado para se defender. O motivo é que muitos leitores acharam que a história fictícia era real e ele foi acusado de falsificação de documentos. Em 2016, o inquérito foi arquivado e ele lançou a obra em formato físico. Para entender melhor a história, acesse o jornal O Estado de S. Paulo nestes dois links: 1 e 2.

“Essa situação foi um absurda e hilária. Por conta dessa confusão o e-book vendeu três vezes mais. Gosto mesmo é de inventar coisas, prefiro contestar o conceito de ficção. Acredito que a arte é um objeto de denúncia muito forte”, disse em evento na Biblioteca de São Paulo. “A justiça arquivou o pedido afirmando que não é decisão dela decidir sobre o formato de uma obra de arte. ”

Ricardo Lísias foi finalista do Prêmio São Paulo de literatura em 2013 por O céu dos suicidas (Objetiva) e em 2010 por O livro dos mandarins (Alfaguara). Publicou cinco romances, dois livros de contos e uma série de e-books, além de uma coletânea de textos curtos. Foi finalista também do Prêmio Jabuti de 2008 com Anna O. e outras novelas. Ficou em terceiro lugar no Portugal Telecom de Literatura de 2007 e ganhou como melhor romancista da Academia Paulista de Críticos de Arte (APCA) em 2014. Suas obras foram traduzidas para diversos idiomas.

Leia Mais →
Compartilhar: