Júri 2019

Daniel de Mesquita Benevides
Editor da revista Cult, Daniel estudou na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP. Trabalhou nas revistas Bizz, Set, Trip e no Jornal da Tarde, e passou 10 anos na MTV, onde foi apresentador, roteirista e diretor. Colaborador assíduo de veículos como a Folha de S.Paulo e Quatro Cinco Um, teve coluna sobre literatura no UOL por cinco anos. Foi também diretor de marketing da Cosac & Naify e editor de literatura e cultura na revista Brasileiros.

 

Dionisius Amêndola
 Nascido em Salvador (BA), desde cedo transita no mundo dos livros: seu avô, João Amêndola, fundou a Livraria João Amêndola em Campinas (SP). Trabalhou na Livraria Cultura durante 15 anos, primeiro como vendedor, passando por cargos de gerência até chegar à função de diretor de importação na empresa. Atualmente escreve para a Gazeta do Povo, mantém um canal de cultura pop no Youtube e presta consultoria para editoras e livrarias.

 

Fábio Silvestre Cardoso
Jornalista, doutor em América Latina pela Universidade de São Paulo (USP) e mestre em Comunicação pela Universidade Anhembi Morumbi. Foi colaborador do jornal Rascunho, do Jornal do Brasil, da revista Dicta&Contradicta e editor-assistente do Digestivo Cultural. É autor de Capanema, a história do ministro da Educação que atraiu intelectuais, tentou controlar o poder e sobreviveu à Era Vargas, livro publicado pela Editora Record em 2019.

 

Fernanda Rodrigues de Miranda
Professora e pesquisadora de Literatura, formou-se bacharel em Letras pela Universidade de São Paulo (USP), mestra e doutora em Estudos Literários, também pela USP, desenvolvendo suas pesquisas na área de Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa. Sua tese rastreia o corpus de romances de autoras negras brasileiras. Atua ainda como professora, pesquisadora e crítica literária, principalmente discutindo temas relacionados a: Literatura de autoria negra; Cânone e margens; Sistema literário e racismo; Romance e História.

 

Isabel Lopes Coelho
Doutora em Teoria Literária e Literatura Comparada pela Universidade de São Paulo. Foi diretora do Núcleo Infantojuvenil da Cosac Naify, editora na qual trabalhou por doze anos (2003-15) e onde publicou mais de 300 livros de diversas naturezas, incluindo obras sobre crítica em literatura. Recebeu, em 2013, o prêmio BOP de melhor editora do ano na Feira do Livro Infantil de Bolonha, e foi finalista, no ano seguinte, do prêmio na Feira do Livro de Londres. Participou, como convidada, de diversos eventos internacionais, como a Feira Internacional do Livro de Guadalajara (México, 2017), o Rendez-vous Québec Édition (Canadá, 2019) e o FLIC (Barcelona, Espanha, 2019). Foi também bolsista no Programme Courants du Monde (Paris, França, 2012) e no Fellowship da Internationale Jugendbibliothek (Munique, Alemanha, 2015). Atualmente é gerente da área de Projetos Especiais e Literatura da editora FTD Educação.

 

José Fernando Mafra Carbonieri
Nascido em 1935, em Botucatu (SP), formou-se em Direito, chegando a professor de Direito Penal. Depois, foi professor de Literatura e trabalhou na imprensa. Hoje, ocupa a cadeira 26 na Academia Paulista de Letras, onde coordena o Clube de Leitura da instituição e dirige a Revista da Academia Paulista de Letras. Publicou romance, contos e poemas, com favorável receptividade da crítica. Recebeu vários prêmios literários, inclusive o Prêmio Governador do Estado, por duas vezes, por O canto furtivo (poesia) e Os gringos (novelas curtas). Tem um romance no prelo, Um estudo em branco e preto, que sairá pela Editora Reformatório.  

 

Juliana Pasquarelli Perez
É professora, desde 2009, de Literatura de língua alemã na Universidade de São Paulo. Formou-se e doutorou-se em Letras pela mesma universidade, foi bolsista da Fapesp e do DAAD (Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico). Entre 2006 e 2009, foi professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Recebeu bolsa da Fundação Alexander von Humboldt/Capes para realização de pós-doutorado na Alemanha. Hoje desenvolve pesquisas sobre as relações entre literatura e conhecimento e, desde 2018, é coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Língua e Literatura Alemã da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP.

 

Mariana Ianelli Aquino
Nascida em São Paulo em 1979, é mestra em Literatura e Crítica Literária pela PUC-SP. Colaborou para os jornais O Globo (Caderno Prosa), Valor Econômico (Caderno Cultura&Estilo) e O Estado de S.Paulo (Caderno 2). Tendo estreado na literatura em 1999, já publicou nove livros de poesia, dentre os quais: Fazer silêncio (2005), O amor e depois (2012) e Tempo de voltar (2016). Recebeu, em 2008, o prêmio Fundação Bunge de Literatura (antigo Moinho Santista) na categoria Juventude e, em 2011, a menção honrosa no prêmio Casa de las Américas (Cuba). Foi quatro vezes finalista do Prêmio Jabuti. Possui dois livros de crônicas, Breves anotações sobre um tigre (2013) e Entre imagens para guardar (2017); dois livros infantis, Bichos da noite (2018) e Dia no ateliê (2019). Escreve quinzenalmente aos sábados na revista digital de crônicas Rubem. Desde agosto de 2018 é curadora da página “Poesia Brasileira” no jornal Rascunho.

 

Regina Helena Pires de Brito
Pós-doutora pela Universidade do Minho, doutora e mestra pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP. É coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Presbiteriana Mackenzie, onde exerceu, junto à Pró-Reitoria de Extensão e Educação Continuada, as funções de coordenadora de Cursos e Eventos e coordenadora de Programas e Projeto. Também é coordenadora do Colégio Doutoral Tordesilhas – Linguagens, Sociedades e Culturas, e vice-coordenadora do Projeto Internacional e Interinstitucional Mobilidade Humana e Culturas no Plural: o desafio da convivência (Capes/PrInt). É líder do GP-CNPq – Cultura e Identidade Linguística na Lusofonia, pesquisadora do Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias (CLEPUL) da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, e do Centro de Estudos das Literaturas de Expressão em Língua Portuguesa – USP. Faz parte ainda da Comissão para a Promoção do Conteúdo em Língua Portuguesa (Comunidade dos Países de Língua Portuguesa|Câmara Brasileira do Livro), do Conselho Diretivo do Instituto Nacional de Linguística de Timor-Leste, da coordenação do Museu Virtual da Lusofonia e do GT de Historiografia – ANPOLL.

 

Ricardo de Medeiros Ramos Filho
Escritor com livros editados no Brasil e no exterior, publicados em Portugal e nos Estados Unidos. É mestre em Letras no Programa de Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, e doutorando no mesmo programa. Desenvolve pesquisa na área de Literatura Infantil e Juvenil, na qual vem trabalhando academicamente Graciliano Ramos e privilegiando o olhar sobre seus textos escritos para crianças e jovens. Roteirista de cinema com roteiros premiados, ministrou curso de extensão na ESPM. É ainda professor de Literatura no curso de Letras da FMU e coach literário, orientando clientes na elaboração de livros. Colabora como cronista para a revista literária eletrônica Escritablog e a revista portuguesa da cidade do Porto InComunidade, onde publica mensalmente. Participou como jurado dos seguintes concursos literários: ProAC, Portugal Telecom, Oceanos, Prêmio São Paulo de Literatura, Prêmio Mato Grosso de Literatura, Paulo Setúbal de Tatuí. Foi curador do 1º Prêmio Nelly Novaes Coelho UBE de Literatura Infantil. É sócio-proprietário da empresa Ricardo Filho Eventos Literários, onde atua como produtor cultural.
Possui graduação em Matemática pela PUC-SP (1986).