Prêmio SP de Literatura apresenta curadores da edição de 2020

Prêmio SP de Literatura apresenta curadores da edição de 2020
A Secretaria de Cultura e Economia Criativa de São Paulo apresentou os nomes dos curadores da  13ª edição do Prêmio SP de Literatura.  A premiação irá contemplar um autor pela categoria “Melhor Romance de Ficção do Ano de 2019” e outro como “Melhor Romance de Ficção de Estreia do Ano de 2019”. Cada ganhador receberá o prêmio de R$ 200 mil.
CURADORES 2020

Ana Paula Maia
É escritora e roteirista. Tem sete romances publicados, destacando-se “Entre rinhas de cachorros e porcos abatidos”, “Carvão animal”, “De gados e homens”, “Assim na terra como embaixo da terra”, e “Enterre seus mortos”, este último publicado pela Editora Companhia das Letras. Tem livros traduzidos na Alemanha, Estados Unidos, Sérvia, Espanha, França, Argentina, Itália e Holanda.  Ganhadora do prêmio ao “Melhor Romance de Ficção do Ano de 2017” e ao “Melhor Romance de Ficção do Ano de 2018” na 11ª e 12ª edições do Prêmio São Paulo de Literatura respectivamente.

Ignácio de Loyola Brandão
Ignácio de Loyola Brandão Iniciou sua carreira jornalística como crítico de cinema aos 16 anos e aos 21 anos entrou para o jornal Última Hora e fez reportagens freelance para a TV Excelsior . Em 1965, lançou seu primeiro livro, “Dentes ao Sol” (contos). Vieram depois 42 livros, entre romances, contos, crônicas, viagens, infantis e uma peça teatral. Entre os mais conhecidos estão “Bebel que a Cidade Comeu”, “Dentes ao Sol”, “O Beijo Não Vem da Boca” e “Cadeiras Proibidas”, além dos dois clássicos “Zero”, de 1975, traduzido em 11 línguas e “Não Verás País Nenhum”, de 1981.

João Cezar de Castro Rocha
É escritor, historiador, enxadrista e professor de literatura Comparada, colunista da Veja e assessor ad hoc da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo e organizador de mais de vinte títulos, incluindo uma coleção em seis volumes dos contos completos de Machado de Assis além de presidir a Associação Brasileira de Literatura Comparada e coordenar as coleções de autores como René Girard, José Guilherme Merquior e Mário Ferreira dos Santos.

Martim Vasques da Cunha
É escritor, colaborador dos jornais O Estado de São Paulo e Gazeta do Povo, doutor em Ética e Filosofia Política pela USP, ganhador da Ordem do Mérito Cultural (grau: cavalheiro) de 2018, autor de Crise e Utopia –O Dilema de Thomas More (2012), A Poeira da Glória (2015) e A Tirania dos Especialistas (2019). Foi curador da 12ª Edição do Prêmio São Paulo de Literatura.

Comentários:0 / Compartilhar:

Talvez você também goste de …

Comentar

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *