CATEGORIA AUTOR

Daniel Galera

Barba ensopada de sangue
Companhia das Letras

Curioso a respeito da misteriosa morte do avô em um vilarejo de pescadores em Santa Catarina, um professor de educação física se muda para a cidade em busca da verdade. No cotidiano vagaroso e frio do balneário, surge aos poucos uma história de amores perdidos, conflitos de família e segredos inconfessos, evocando a origem insuspeita dos mitos da vida comum e as dificuldades que enfrentamos para entender e reconhecer os outros.


Daniel Galera é escritor e tradutor. Nasceu em 1979, em São Paulo, e mora em Porto Alegre. Publicou ficção na internet de 1996 a 2001, com destaque para os três anos como colunista da revista eletrônica Cardosonline (COL). Foi um dos editores do selo literário Livros do Mal, pelo qual lançou seus dois primeiros livros, a antologia de contos Dentes guardados (2001) e o romance Até o dia em que o cão morreu (2003). É também autor dos romances Mãos de Cavalo (2006), Cordilheira (2008, vencedor do Prêmio Machado de Assis de Romance) e Barba ensopada de sangue (2012), cujos direitos foram vendidos para mais de dez países. Escreveu o roteiro da história em quadrinhos Cachalote (2010), ilustrada por Rafael Coutinho. É tradutor de autores de língua inglesa e eventualmente publica na imprensa resenhas, ensaios e reportagens. Desde fevereiro de 2013, escreve uma coluna semanal no caderno de cultura do jornal O Globo.

CATEGORIA AUTOR ESTREANTE (+40)

Paula Fábrio

Desnorteio
Patuá

O romance conta a trajetória de três irmãos que passaram a viver da mendicância na segunda metade do século XX, no interior de São Paulo. Loucura e memória misturam-se às vozes narrativas, compondo um cenário árido, que também vai se construindo a partir das reflexões de uma mulher de quarenta anos – mimese da autora – no tempo presente. Em Desnorteio, a escritora constrói um olhar amoroso sobre as questões psicológicas e sociais inerentes a um projeto de vida que permeou o comportamento de algumas famílias de um Brasil ainda em formação.


Paula Fábrio nasceu em 1970 na cidade de São Paulo. Formada em Comunicação pela Faap, atuou como redatora até 2005, quando abriu a Rato, uma das últimas livrarias de rua com perfil independente na cidade. Após sua experiência como livreira, foi convidada a gerenciar o acervo da Biblioteca de São Paulo e teve seu primeiro romance publicado: Desnorteio [Patuá, 2012]. Atualmente, a autora faz mestrado em Letras na USP e, seu próximo livro, Ponto de fuga, foi premiado pelo ProAC (Programa de Ação Cultural da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo). No blog www.incursoesliterarias.blogspot.com, a autora dá dicas de leitura a partir de sua experiência como livreira.

CATEGORIA AUTOR ESTREANTE (-40)

Jacques Fux

Antiterapias
Scriptum

Testemunho, memória, masturbação, ficção e cabala se entrelaçam e permeiam a biografia de um jovem em busca do seu lugar no mundo. Perseguido pelo dibouk (uma espécie de demônio) e à procura da mulher, o personagem narra sua vida, encontros e desencontros repletos de ironia, iconoclastia e citações, desde a tenra infância até seus trinta e três anos. Em tom muitas vezes poético e profético, e em outras vulgar e leviano, inventa e rememora momentos vividos e dogmas enfrentados no colégio e na literatura.


Jacques Fux nasceu em Belo Horizonte. Pesquisador-visitante na Universidade de Harvard e pós-doutorando em Teoria Literária pela Unicamp/Fapesp. Doutor em Literatura Comparada pela UFMG e docteur em Langue, Littérature et Civilisation Françaises pela Université de Lille 3, França. É licenciado em Matemática e mestre em Ciência da Computação pela UFMG. Publicou em 2011 seu primeiro livro acadêmico: Literatura e Matemática: Jorge Luis Borges, Georges Perec e o Oulipo (Tradição Planalto), e recebeu o Prêmio Capes 2011 pela melhor tese do Brasil em Letras/Linguística de 2010. Já morou em Israel, Estados Unidos, França e Argentina realizando pesquisas para seus trabalhos literários e acadêmicos. Atualmente, desenvolve pesquisa sobre literatura, trauma e as representações artísticas na Era Pós-testemunho do Holocausto e trabalha no seu segundo romance.

Leia Mais →
Compartilhar:

MELHOR LIVRO DO ANO 2012

Daniel GaleraBarba ensopada de sangue (Companhia das Letras)
Evandro Affonso FerreiraO mendigo que sabia de cor os adágios de Erasmo de Rotterdam (Record)
Elvira Maria Vigna LehmannO que deu para fazer em matéria de história de amor (Companhia das Letras)
Francisco J.C. DantasCaderno de ruminações (Objetiva)
José Luiz PassosO sonâmbulo amador (Objetiva)
Miguel Sanches NetoA máquina de madeira (Companhia das Letras)
Ricardo LísiasO céu dos suicidas (Objetiva)
Ronaldo Correia de BritoEstive lá fora (Objetiva)
Zuenir VenturaSagrada família (Objetiva)
Xico SáBig Jato (Companhia das Letras)

MELHOR LIVRO DE ROMANCE DO ANO - AUTOR ESTREANTE COM MAIS DE 40 ANOS

Antonio Geraldo Figueiredo FerreiraAs visitas que hoje estamos (Iluminuras)
Luize ValenteO segredo do oratório (Record)
Maria Silvia de Souza CamargoQuando ia me esquecendo de você (7 Letras)
Paula FábrioDesnorteio (Patuá)
Roberto Schaan FerreiraPor que os ponchos são negros? (Editora da Cidade)
Rodrigo Fonseca BarbosaO homem que não sabia contar histórias (Record)

MELHOR LIVRO DE ROMANCE DO ANO - AUTOR ESTREANTE COM MENOS DE 40 ANOS

Antônio SalvadorA condessa de Picaçurova (Prólogo)
Jacques FuxAntiterapias (Scriptum)
Luisa Dalla Valle GeislerQuiçá (Record)
Raphael Montes de CarvalhoSuicidas (Benvirá)

Leia Mais →
Compartilhar:

CURADORES

Alberto Quartim de Moraes
Ligia Fonseca Ferreira
Márcia Elísa Garcia de Grandi
Maria de Lourdes Ortiz Gandini Baldan
Marisa Lajolo
JÚRI INICIAL

Ana Lúcia Trevisan
Gênese Andrade da Silva
José Roberto Barreto Lins Filho
Marcos Antônio de Moraes
Maria da Aparecida Saldanha
Ricardo de Medeiros Ramos Filho
Sandra Regina Ferro Espilotro
Sílvio Lacellotti
Sylvia Almeida Leite
Vera de Sá
JÚRI FINAL

Benjamin Abdala Júnior
Cassiano Elek Machado
Margaret Alves Antunes
Ronaldo Cagiano Barbosa
Ubiratan Brasil Matta
Leia Mais →
Compartilhar:

CATEGORIA AUTOR

Bartolomeu Campos de Queirós

Vermelho amargo
Cosac Naify

Um narrador em primeira pessoa revisita a dolorosa infância, marcada pela ausência da mãe substituída por uma madrasta indiferente. Há os irmãos, filhos de um pai que não larga o álcool e de uma madrasta que serve em todas as refeições fatia cada vez mais finas de tomate. Eles desenvolvem diversas anomalias para tentar suprir a ausência de afeto e a saudade da mãe – um come vidro, a outra não larga as agulhas e o ponto cruz.


Bartolomeu Campos de Queirós nasceu em 1944 e viveu a infância em Papagaio (MG). Formou-se em educação e artes, e criou-se como humanista. Com mais de 40 livros publicados, recebeu prêmios importantes, como Grande Prêmio da Crítica em Literatura Infantil/Juvenil pela APCA, Jabuti, FNLIJ e Academia Brasileira de Letras. Faleceu em 16 de janeiro de 2012.

CATEGORIA AUTOR ESTREANTE

Suzana Montoro

Os hungareses
Ofício das Palavras

Existe um fato alegórico que representa o romance, a mudança de nacionalidade da aldeia. O não falar que este momento provoca permeia todo o relato. Os personagens narram suas relações, porém a interação deles é pobre como a linguagem que perderam A autora traz a saga de um povo sofrido, pobre, sem recursos, em meio a guerras, mortes, separações, doenças, mas que mantém sempre uma alegria e uma maneira de encarar a vida.


Paulistana, nascida em 1957, formou-se em Psicologia em 1979. Atua como psicoterapeuta clínica. Dedica-se, paralelamente, à atividade literária. Já publicou livros para crianças e jovens, que receberam o selo de “Altamente Recomendável” pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil, onde se destacam O Menino das Chuvas (1994) e Em busca da sombra (1999).

 

Leia Mais →
Compartilhar:

MELHOR LIVRO DO ANO 2011

Adriana Lunardi – A vendedora de fósforos (Rocco)
Bartolomeu Campos De Queirós – Vermelho amargo  (Cosac Naify)
Domingos Pellegrini – Herança de Maria (Leya)
Hélio Pólvora – Don Solidon (Casarão do Verbo)
Luiz Ruffato – Domingos sem Deus (Record)
Luiz Vilela – Perdição (Record)
Michel Laub – Diário da queda (Companhia das Letras)
Paulo Scott – Habitante irreal (Alfaguara)
Silvio Lancellotti – Em nome do pai dos burros (Global)
Tatiana Salem Levy – Dois rios (Record)

MELHOR LIVRO DE ROMANCE DO ANO - AUTOR ESTREANTE

Ana Mariano – Atado de ervas (LP&M)
Bernardo Kucinski – K (Expressão Popular)
Chico Lopes – O estranho no corredor (Editora 34)
Edmar Monteiro Filho – Fita azul (Babel)
Eliane Brum – Uma duas (Leya)
Júlian Fuks – Procura do romance (Record)
Luciana Hidalgo – O passeador (Rocco)
Marcos Bagno – As memórias de Eugênia (Positivo)
Susana Fuentes – Luzia (7 Letras)
Suzana Montoro – Os hungareses (Ofício da Palavra)

Leia Mais →
Compartilhar:

CURADORES

Joaquim Maria Botelho
José Castilho Marques Neto
José Renato Nalini
Márcia Elísa Garcia de Grandi
Marisa Lajolo
JÚRI INICIAL

Cida Saldanha
Egle Amato
Francisco Foot Hardman
Luís Avelima
Marcos Antônio de Moraes
Maria Zilda da Cunha
Manuel da Costa Pinto
Margaret Alves Antunes
Ricardo Filho
Vitor Tavares da Silva
JÚRI FINAL

Djair Rodrigues de Souza
Fábio Lucas Gomes
Fernando Augusto Magalhães Paixão
Helena Bonito Couto Pereira
Lúcio Cláudio Zaccara
Leia Mais →
Compartilhar: