Confira os ganhadores do Prêmio São Paulo de Literatura 2022

Os autores laureados receberão o prêmio de R$ 200 mil cada um. Edição deste ano teve recorde com 317 inscritos, sendo 13 finalistas mulheres

 

A Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo anunciou neste sábado (5/11) os ganhadores da 15ª edição do Prêmio São Paulo de Literatura, o maior do País em premiação individual para o gênero. A paulista Rita Carelli conquistou a categoria de “Melhor Romance de Estreia do Ano de 2021”, com a obra Terrapreta, da Editora 34, e o gaúcho radicado em São Paulo, Antonio Xerxenesky, venceu na categoria “Melhor Romance do Ano de 2021”, com o livro Uma tristeza infinita, do Grupo Cia. das Letras – Ed. Schwarcz. Cada ganhador receberá R$ 200 mil.

 

Sobre os ganhadores da 15ª Edição

Rita Carelli nasceu em São Paulo. É escritora, atriz, diretora de cinema e de teatro e ilustradora. Estudou letras na Universidade Federal de Pernambuco e teatro na Escola Internacional de Teatro Jacques Lecoq, em Paris. É colaboradora da ONG Vídeo nas Aldeias, com a qual realizou a coleção de livros-filmes para crianças Um dia na aldeia (2018). É também autora dos livros A história de Akykysiã, o dono da caça e Minha família Enauenê (2018), que foram contemplados com o selo internacional “White Ravens”, da Biblioteca de Munique, e o de “Altamente Recomendável” da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil.

Antônio Xerxenesky nasceu em Porto Alegre, e radicou-se em São Paulo. Escritor e tradutor, é autor de, entre outros, As perguntas (Companhia das Letras, 2017). Foi escritor residente do International Writing Program, na Universidade de Iowa (Estados Unidos), em 2015, e da Fondation Jan Michalski, em Montricher (Suíça), em 2017. Sua obra foi traduzida para os idiomas francês, espanhol, italiano e árabe.

 

Prêmio de peso

Neste ano a premiação alcançou a marca recorde de 317 inscritos, comparado ao ano anterior, quando houve 281. As inscrições foram de diversas regiões do Brasil e outros países, tais como: Reino Unido, Portugal, Itália, Espanha, França, além dos Estados Unidos 

 

Responsável pela definição dos dois vencedores, o júri do Prêmio São Paulo de Literatura foi composto por: Carlos Herculano Lopes, Edimilson de Almeida Pereira, Nanni Rios, Érico Nogueira, Irineu Franco Perpetuo, Julie Dorrico, Kelvin Falcão Klein, Lucrecia Zappi, Cidinha da Silva e Rita Chaves

 

Veja quais foram os finalistas:

Confira os finalistas da 15ª Edição do Prêmio São Paulo de Literatura:

 

Melhor Romance do Ano de 2021

Aline Bei, Pequena coreografia do adeus (Editora Schwarcz)

Andréa Del Fuego, A Pediatra (Editora Schwarcz)

Antonio Xerxenesky, Uma tristeza infinita (Editora Schwarcz) 

Fernando Bonassi, Degeneração (Record)

Mariana Salomão Carrara, É sempre a hora da nossa morte amém (Nós)

Micheliny Verunschk, O som do rugido da onça (Editora Schwarcz)

Natalia Borges Polesso, A extinção das abelhas (Editora Schwarcz)

Noemi Jaffe, Lili (Editora Schwarcz)

Silviano Santiago, Menino sem passado (Editora Schwarcz)

Tatiana Salem Levy, Vista chinesa (Todavia)

 

Melhor Romance de Estreia do Ano de 2021

Ana Kiffer e Marie-Aude Alia, O canto dela (Editora Patuá)

Fabiane Guimarães, Apague a luz se for chorar (Editora Schwarcz)

Fábio Horácio-Castro, O réptil melancólico (Editora Record)

Lilian Sais, O funeral da baleia (Editora Patuá)

Natália Zuccala, Cheia (Editora Urutau)

Rita Carelli, Terrapreta (Editora 34)

Roger Rocha, Ouro de Moscou (Editora Urutau)

Stênio Gardel, A palavra que resta (Editora Schwarcz)

Taiasmin Ohnmacht, Vozes de retratos íntimos (Livraria e Editora Taverna) 

Thiago Souza de Souza, Jamais serei seu filho e você sempre será meu pai (Livraria e Editora Taverna)

 

Maior premiação do gênero

Criado em 2008, o Prêmio São Paulo de Literatura tem como objetivo estimular a produção literária de qualidade, valorizar o setor e favorecer a formação de leitores e escritores, reconhecendo grandes nomes e também novos talentos.

Mais informações no site do Prêmio São Paulo de Literatura https://premiosaopaulodeliteratura.org.br/.  

Leia Mais →
Comentários:0 / Compartilhar:

Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado anuncia os finalistas do Prêmio São Paulo de Literatura 2022

20 obras foram selecionadas entre os 317 inscritos, sendo 13 finalistas mulheres. Vencedores estão previstos para serem revelados até o final deste ano

A Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo anunciou neste sábado (17) os 20 finalistas da 15ª edição do Prêmio São Paulo de Literatura, o maior do País em premiação individual para o gênero. Serão contemplados um autor pela categoria “Melhor Romance do Ano de 2021” e outro como “Melhor Romance de Estreia do Ano de 2021”. Cada ganhador receberá o prêmio de R$ 200 mil. As mulheres representam 37% do total de obras concorrentes, sendo 13 delas finalistas. Os vencedores estão previstos para serem revelados até o final deste ano.

Neste ano a premiação alcançou a marca recorde de 317 inscritos, comparado ao ano anterior, quando houve 281. As inscrições foram de diversas regiões do Brasil e outros países, tais como: Reino Unido, Portugal, Itália, Espanha, França, além dos Estados Unidos

Os finalistas são avaliados pelo júri do Prêmio composto por: Carlos Herculano Lopes, Edimilson de Almeida Pereira, Nanni Rios, Erico Nogueira, Irineu Franco Perpetuo, Julie Dorrico, Kelvin Falcão Klein, Lucrecia Zappi, Cidinha da Silva e Rita Chaves

Confira os finalistas da 15ª Edição do Prêmio São Paulo de Literatura abaixo e no link do Diário Oficial do Estado de São Paulo:

Link:  https://bit.ly/3DxEfBV  

Melhor Romance do Ano de 2021
Aline Bei, Pequena coreografia do adeus (Editora Schwarcz)
Andréa Del Fuego, A Pediatra (Editora Schwarcz)
Antonio Xerxenesky, Uma tristeza infinita (Editora Schwarcz)
Fernando Bonassi, Degeneração (Record)
Mariana Salomão Carrara, É sempre a hora da nossa morte amém (Nós)
Micheliny Verunschk, O som do rugido da onça (Editora Schwarcz)
Natalia Borges Polesso, A extinção das abelhas (Editora Schwarcz)
Noemi Jaffe, Lili (Editora Schwarcz)
Silviano Santiago, Menino sem passado (Editora Schwarcz)
Tatiana Salem Levy, Vista chinesa (Todavia)

Melhor Romance de Estreia do Ano de 2021
Ana Kiffer e Marie-Aude Alia, O canto dela (Editora Patuá)
Fabiane Guimarães, Apague a luz se for chorar (Editora Schwarcz)
Fábio Horácio-Castro, O réptil melancólico (Editora Record)
Lilian Sais, O funeral da baleia (Editora Patuá)
Natália Zuccala, Cheia (Editora Urutau)
Rita Carelli, Terrapreta (Editora 34)
Roger Rocha, Ouro de Moscou (Editora Urutau)
Stênio Gardel, A palavra que resta (Editora Schwarcz)
Taiasmin Ohnmacht, Vozes de retratos íntimos (Livraria e Editora Taverna)
Thiago Souza de Souza, Jamais serei seu filho e você sempre será meu pai (Livraria e Editora Taverna)

Maior premiação do gênero
Criado em 2008, o Prêmio São Paulo de Literatura tem como objetivo estimular a produção literária de qualidade, valorizar o setor e favorecer a formação de leitores e escritores, reconhecendo grandes nomes e também novos talentos.
Mais informações no site do Prêmio São Paulo de Literatura https://premiosaopaulodeliteratura.org.br/.

Leia Mais →
Compartilhar:

Prêmio São Paulo de Literatura divulga lista definitiva de habilitados na 15ª edição

Premiação bateu recorde com 317 inscritos de diversas regiões do Brasil; Lista completa pode ser conferida no Diário Oficial do Estado de São Paulo

A Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo publicou no Diário Oficial do Estado de São Paulo desta quarta-feira (17) a lista definitiva de habilitados e inabilitados na 15ª edição do Prêmio São Paulo de Literatura, o maior do País em premiação individual para o gênero. Serão contemplados um autor pela categoria “Melhor Romance do Ano de 2021” e outro como “Melhor Romance de Estreia do Ano de 2021”. Cada ganhador receberá um prêmio de R$ 200 mil.

Neste ano a premiação alcançou a marca recorde de 317 inscritos de diversas regiões do Brasil e outros países, tais como: Reino Unido, Portugal, Itália, Espanha, França, além dos Estados Unidos. Para conferir a lista completa, acesse o Diário Oficial do Estado de São Paulo https://bit.ly/3QwBZ1N.  

Maior premiação do gênero

Criado em 2008, o Prêmio São Paulo de Literatura tem como objetivo estimular a produção literária de qualidade, valorizar o setor e favorecer a formação de leitores e escritores, reconhecendo grandes nomes e também novos talentos.

Mais informações no site do Prêmio São Paulo de Literatura https://premiosaopaulodeliteratura.org.br/.  

 

 

 

Leia Mais →
Compartilhar:

Prêmio São Paulo de Literatura divulga lista de habilitados na 15ª edição

Premiação bateu recorde com 317 inscritos de diversas regiões do Brasil; Lista completa pode ser conferida no Diário Oficial do Estado de São Paulo

A Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo publicou no Diário Oficial do Estado de São Paulo a lista completa de habilitados e inabilitados na 15ª edição do Prêmio São Paulo de Literatura, o maior do País em premiação individual para o gênero. Serão contemplados um autor pela categoria “Melhor Romance do Ano de 2021” e outro como “Melhor Romance de Estreia do Ano de 2021”. Cada ganhador receberá um prêmio de R$ 200 mil.

Neste ano a premiação alcançou a marca recorde de 317 inscritos de diversas regiões do Brasil e outros países, tais como: Reino Unido, Portugal, Itália, Espanha, França, além dos Estados Unidos. Para conferir a lista completa, acesse o Diário Oficial do Estado de São Paulo desta quinta-feira (4) https://bit.ly/3zD7oIG  Os inabilitados têm até cinco dias úteis para recorrer, a contar a partir da data de publicação no Diário Oficial.

Maior premiação do gênero

Criado em 2008, o Prêmio São Paulo de Literatura tem como objetivo estimular a produção literária de qualidade, valorizar o setor e favorecer a formação de leitores e escritores, reconhecendo grandes nomes e também novos talentos.

Mais informações no site do Prêmio São Paulo de Literatura https://premiosaopaulodeliteratura.org.br/.

Leia Mais →
Compartilhar:

Prêmio São Paulo de Literatura define jurados da edição 2022

Premiação concede R$ 200 mil aos dois melhores escritores do ano de 2021; Inscrições foram encerradas em maio; Entre os jurados estão Carlos Herculano Lopes, Edimilson de Almeida Pereira, Irineu Franco Perpetuo, Julie Dorrico, Lucrecia Zappi, Cidinha da Silva, entre outros

A Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo anuncia os dez nomes escolhidos para compor o júri da edição 2022 do Prêmio São Paulo de Literatura. A premiação irá contemplar dois escritores. Um na categoria Melhor Romance do Ano de 2021 e outro como Melhor Romance de Estreia do Ano de 2021. Cada ganhador receberá R$ 200 mil.

Para concorrer ao Prêmio São Paulo de Literatura, o livro deve ter sido escrito originalmente em português e ter sua primeira edição publicada ao longo de 2021. Somente obras no formato impresso, com ISBN, puderam ser inscritas.

Confira a lista completa dos jurados:

Carlos Herculano Lopes

Formado em jornalismo, trabalhou por um longo período no Estado de Minas, onde durante 14 anos assinou uma crônica semanal. Com 15 livros publicados, ganhou prêmios como a Quinta Bienal Nestlé de Literatura Brasileira/1990, com o romance Sombras de julho; o Prêmio Cidade de Belo Horizonte, com o volume de contos Memórias da Sede; o Prêmio Guimarães Rosa, com o romance A dança dos cabelos; o Prêmio Lei Sarney, como autor revelação de 1987, entre outros. Foi duas vezes finalista do Jabuti, com os romances A dança dos cabelos, e O vestido, e do Prêmio Portugal/Telecom, com o romance Poltrona 27. Atualmente está trabalhando em um novo romance, que deve ser lançado no próximo ano.

 

Edimilson de Almeida Pereira

Vencedor do Prêmio São Paulo de Literatura 2021 e do Prêmio Oceanos 2021, em segundo lugar. Atualmente é professor da Faculdade de Letras, na Universidade Federal de Juiz de Fora. Tem experiência na área de Antropologia, com ênfase em Cultura e Identidade, atuando principalmente nos seguintes temas: literatura brasileira (prosa e poesia), cultura afro-brasileira, imagens/identidades, modernidade, literatura juvenil e infanto-juvenil.

 

Nanni Rios

Jornalista formada pela Universidade Federal de Santa Catarina com especializações em Economia da Cultura e Literatura Brasileira pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, além de mestranda em Economia e Políticas da Cultura e Indústrias Criativas pela mesma instituição. Atua como livreira, curadora e produtora cultural na Livraria Baleia, em Porto Alegre, especializada em literaturas contemporâneas e de autoria feminista/antirracista e nas temáticas de gênero, sexualidade e direitos humanos.

Erico Nogueira

Poeta, tradutor e professor de latim na Universidade Federal de São Paulo. Autor de obras como Poesia Bovina (2014), O Esmeril de Horácio (2020) e Aqui, Ali, Além (2021), é nacional e internacionalmente reconhecido como um dos mais importantes poetas brasileiros da atualidade.

 

Irineu Franco Perpetuo

Jornalista e tradutor, colaborador da Revista Concerto, jurado do programa Prelúdio (TV Cultura) e apresentador do programa Empório Musical (Cultura FM). Autor de Como Ler os Russos (Todavia – segundo colocado no Prêmio Biblioteca Nacional, categoria Ensaio Literário – Prêmio Mário de Andrade,) e História Concisa da Música Clássica Brasileira (Alameda Editorial), traduziu Diversas obras, dentre outros, de Púchkin, Tolstói, Dostoiévski, Turguêniev, Bulgákov e Vassili Grossman (Vida e Destino, segundo colocado no Prêmio Jabuti, categoria Tradução).

 

Julie Dorrico

Doutora em Teoria da Literatura na PUCRS, Julia pertence ao povo Macuxi. Mestre em Estudos Literários e licenciada em Letras Português pela UNIR. É poeta, escritora, palestrante, pesquisadora de literatura indígena. Venceu em 1º lugar o concurso Tamoios/FNLIJ/UKA de Novos Escritores Indígenas em 2019. Administradora do perfil @leiamulheresindigenas no Instagram e do canal no YouTube Literatura Indígena Contemporânea.

Curadora da I Mostra de Literatura Indígena no Museu do Índio (UFU). Autora da obra “Eu sou macuxi e outras histórias” (Caos e Letras, 2019).

 

Kelvin Falcão Klein

Crítico literário e professor de Literatura Comparada na Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro – UNIRIO. Autor de Estratégias de visualidade na literatura: o Olho Sebald (2021) e Wilcock, ficção e arquivo (2018).

 

Lucrecia Zappi

Escritora paulistana nascida em Buenos Aires, é autora de dois romances: Onça Preta (Benvirá, 2013) e Acre (Todavia, 2017), o qual foi finalista do Jabuti. Seu primeiro livro, Mil-folhas (Cosac Naify, 2010),venceu o prêmio Ragazzi e também foi finalista do Jabuti. Jornalista e tradutora, Lucrecia tem mestrado em Escrita Criativa pela NYU e mora em Nova York. Degelo, seu novo romance, será publicado em 2023.

 

Cidinha da Silva

Mais conhecida como Cidinha da Silva, publicou 19 livros, entre eles, os premiados: “Um Exu em Nova York” (Biblioteca Nacional, 2019 e PNLD Literário 2021) “Os nove pentes d’África” (PNLD Literário 2020), “#Parem de nos matar!” (Acervo Público da Educação Paulista, 2021), “Oh, margem! Reinventa os rios! (PNLD Literário,2021) “O mar de Manu” (APCA 2021, melhor livro infantil). Organizou as obras sobre as relações raciais contemporâneas no Brasil, Ações Afirmativas em Educação: experiências brasileiras (2003) e Africanidades e Relações Raciais: insumos para políticas públicas na área do livro, leitura, literatura e bibliotecas no Brasil (2014).

 

Rita Chaves

Professora associada de Literaturas Africanas de Língua Portuguesa, foi professora visitante na Yale University, em 1996/97 e na Universidade Eduardo Mondlane entre 1998 e 2004. Foi por dez anos membro do Júri do Prêmio Leya de Romance e foi curadora do Prêmio Portugal Telecom. Integra o Conselho Curatorial do Museu da Língua Portuguesa em São Paulo e o Conselho Editorial das revistas Via Atlântica e Mulemba. É autora de A formação do romance angolano e de Angola/Moçambique – experiência colonial e territórios literários.

Leia Mais →
Compartilhar:

Prêmio São Paulo de Literatura anuncia curadores para edição de 2022

Afonso Borges, Lígia Ferreira, Maria Fernanda Rodrigues, Martim Vasques da Cunha e Morgana Kretzmann são os curadores da premiação, que concederá R$ 200 mil aos dois melhores autores do romance do ano e de estreia de 2021; Obras podem ser inscritas de 15/4 a 30/5 

Lígia Ferreira, Maria Fernanda Rodrigues e Morgana Kretzmann estão entre os curadores do Prêmio São Paulo de Literatura de 2022, concedido pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo. A premiação irá contemplar um autor pela categoria “Melhor Romance do Ano de 2021” e outro como “Melhor Romance de Estreia do Ano de 2021”. Cada ganhador receberá o prêmio de R$ 200 mil. As inscrições podem ser realizadas de 15 de abril a 30 de maio. Confira a lista completa dos curadores: 

Afonso Borges – jornalista, gestor cultural e escritor. Criou, em 1986, o projeto “Sempre Um Papo” e, em 2012, o “Fliaraxá” (Festival Literário de Araxá), em 2010 e agora, em 2021, o “Flitabira” (Festival Literário de Itabira), os quais também é Curador. É comentarista da Rádio Alvorada FM, líder de audiência, com o programa “Mondolivro” e colunista no portal do jornal “O Globo”. Tem 6 livros publicados, entre eles, o infantil “O Menino, o Assovio e a Encruzilhada” (Sesi-SP Editora) e o de contos “Olhos de Carvão” (Record).  

Lígia Ferreira– escritora e professora, organizou a edição da obrapoética integral ‘Primeiras Trovas Burlescas & outros poemas’, de Luiz Gama (2000) e a antologia ‘Com a palavra, Luiz Gama’. Poemas, artigos, cartas, máximas (2011, 2018). Em 2020, lançou ‘Lições de resistência: artigos de Luiz Gama’, na imprensa de São Paulo e do Rio de Janeiro. Foi curadora das edições de 2014 a 2017 e 2021 do Prêmio São Paulo de Literatura. 

Maria Fernanda Rodrigues – jornalista e repórter de literatura e mercado editorial do jornal O Estado de S. Paulo, onde assina, também, as colunas Um Livro Por Semana e Babel. Foi editora do PublishNews e assessora de imprensa de editoras e eventos culturais, como a Festa Literária Internacional de Paraty (Flip) e a Jornada de Literatura de Passo Fundo. Tem pós-graduação em Semiótica e Psicanálise pela PUC. 

Martim Vasques da Cunha – escritor, colaborador dos jornais O Estado de São Paulo e Folha de S. Paulo, doutor em Ética e Filosofia Política pela USP, ganhador da Ordem do Mérito Cultural (grau: cavalheiro) de 2018, autor de Crise e Utopia – O Dilema de Thomas More (2012), A Poeira da Glória (2015), A Tirania dos Especialistas(2019), O Contágio da Mentira (2020) e Um Democrata do Direito (2021). Curador do Prêmio São Paulo de Literatura nas edições de 2019 e 2020. 

Morgana Kretzmann–  escritora e roteirista. Autora do elogiado romance “Ao pó” (2020), vencedor do Prêmio São Paulo de Literatura como romance de estreia. Atualmente trabalha na produção de dois novos livros que serão publicados pela Companhia das Letras e que completarão as “narrativas da terra vermelha”, que iniciou com o “Ao pó”. Formou-se no curso de extensão em Roteiro Cinematográfico na PUC-RIO. 

Difusão literária 

Criado em 2008, o Prêmio São Paulo de Literatura tem como objetivo estimular a produção literária de qualidade, valorizar o setor e favorecer a formação de leitores e escritores, reconhecendo grandes nomes e também novos talentos.   

Para concorrer, a obra deve ter sido escrita originalmente em português e ter sua primeira edição publicada ao longo de 2021. Somente obras no formato impresso, cujo primeiro ISBN tenha sido atribuido em 2021, podem participar. Os interessados têm até às 23h59 do dia 30 de maio de 2022 para se inscrever pelo link da plataforma https://www.premiosaopaulodeliteratura.sp.gov.br/. O edital está disponível no site do Prêmio São Paulo de Literatura https://premiosaopaulodeliteratura.org.br/.   

Na categoria “Melhor Romance do Ano de 2021”, poderão se inscrever autores que já publicaram romances anteriormente. Já na categoria “Melhor Romance de Estreia do Ano de 2021”, os escritores podem ter obras publicadas em outros gêneros, desde que o livro inscrito seja o  primeiro romance.   

Leia Mais →
Compartilhar: