Prêmio São Paulo de Literatura define os jurados para a edição de 2021

Premiação concede  R$ 200 mil aos dois melhores escritores do ano de 2020; Inscrições podem ser feitas até 20 de setembro; Entre os jurados estão Eduardo Cesar Maia, Flávio Martins Carneiro, Iris Maria da Costa Amâncio, Juliana Bezerra de Albuquerque, Ketty Margarete Valencio, Leonardo Martins de Barros, Luciana Araujo Marques, Paula Fábrio, Paulo Cesar de Souza Lins e Uelinton Farias Alves

A Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo anuncia os dez nomes escolhidos para compor o júri da edição 2021 do Prêmio São Paulo de Literatura. A premiação irá contemplar dois escritores. Um na categoria Melhor Romance do Ano de 2020 e outro como Melhor Romance de Estreia do Ano de 2020. Cada ganhador receberá R$ 200 mil.

Para concorrer ao Prêmio São Paulo de Literatura, o livro deve ter sido escrito originalmente em português e ter sua primeira edição publicada ao longo de 2020. Somente obras no formato impresso, com ISBN, podem participar. Os interessados têm até as 23h59  do dia 20/09/2021 para se inscrever pelo link da plataforma https://www.premiosaopaulodeliteratura.sp.gov.br/. O edital está disponível no site do Prêmio São Paulo de Literatura https://premiosaopaulodeliteratura.org.br/.

Confira a lista completa dos jurados:

Eduardo Cesar Maia
É professor, escritor, doutor e mestre em Teoria da Literatura pela Universidade Federal de Pernambuco, com estágio doutoral na Universidad de Salamanca (Espanha). Editou e foi articulista das revistas Café Colombo, Continente e Crispim, com publicações sobre na área de crítica literária e filosofia. Maia é fundador do programa radiofônico Café Colombo, sobre livros e ideias, além de coautor e editor dos livros Pensata (2005), Conversas no Café Vol. 1 (2007), Conversas no Café Vol. 2 (2015) e Sobre livros e ideias (2017); Também organizou e editou os livros Sobre Crítica e Críticos (2013) e Sete Escritores do Nordeste (2016), com ensaios de crítica literária de Álvaro Lins.

Flavio Martins Carneiro
Escritor, roteirista e professor titular de literatura brasileira na UERJ, publicou dezesseis livros – entre romances, contos, crônicas, ensaios, ficções infantojuvenis – e escreveu dois roteiros para cinema. Ganhou alguns prêmios, como o Barco a Vapor, o Jabuti e o Altamente Recomendável para o Jovem (da FNLIJ). Seu livro mais recente é a coletânea de crônicas Histórias ao Redor (Editora Cousa, 2020). Parte de sua obra foi publicada em outros países, como França, Itália, Portugal, Colômbia, México, EUA, Alemanha.

Iris Maria da Costa Amâncio
Pós-doutora em Literaturas Africanas de Língua Portuguesa (Universidade de Coimbra, 2014), Doutora em Literatura Comparada e Mestre em Literaturas de Língua Portuguesa, trabalha como professora e pesquisadora de Literaturas Africanas e de Literatura Portuguesa na Universidade Federal Fluminense (UFF). Publica livros de autoras e autores negros africanos e afrodiaspóricos junto à Nandyala Editora. Em 2019, foi agraciada pelo Governo do Estado de Minas Gerais com a “Medalha Mérito Santos Dumont” devido à relevância das suas atividades educacionais e editoriais.

Juliana Bezerra de Albuquerque
Mestre em filosofia pela Universidade de Tel Aviv (Israel) e doutoranda em literatura e filosofia alemã pela University College Cork (Irlanda). As suas principais áreas de ensino e pesquisa são: filosofia da literatura, literatura alemã, J.W. von Goethe, e história intelectual alemã com ênfase em uma contribuição cultural do pensamento judaico de Moses Mendelssohn até Hannah Arendt. Professora, pesquisadora e escritora, Juliana foi colaboradora do Estado da Arte no Estadão e é atualmente colunista da Folha de S. Paulo.

Ketty Valencio
Bibliotecária, livreira, pesquisadora e empreendedora formada em Biblioteconomia pela FESPSP, MBA de Bens Culturais pela FGV/SP e especialização em Gênero e Diversidade na Escola pela UNESP. Proprietária da Livraria Africanidades, empreendimento nascido em 2013, que possui o acervo especializado em literatura negra e feminista. Fez parte como pesquisadora e foi uma das idealizadoras do projeto aprovado pela PROAC 2014, de publicação impressa e websérie “Mulheres de Palavra: um retrato das mulheres do rap de São Paulo”.

Leonardo Martins de Barros
Dramaturgo, diretor e compositor, estreou como autor de teatro, em 1989, aos 23 anos, com “Dores de Amores”. Recebeu o prêmio Mambembe de revelação do ano e também o Prêmio Molière de melhor autor. Em 2009, a obra completou 20 anos e foi remontada com direção de Naum Alves de Souza. De 99 a 2002, foi ombudsman da agência de publicidade Loducca, cuidando também de várias atividades culturais da empresa. Em 2014, Leo Lama ganhou o prêmio de melhor diretor pela Companhia Paulista de Teatro por sua direção de “Quando as Máquinas Param” de Plínio Marcos.

Luciana Araújo Marques
Escritora, jornalista, mestre em Teoria Literária (USP) e doutoranda em Teoria e História Literária (Unicamp). Como editora, trabalhou na Cosac Naify e Estação Liberdade, entre outras. Foi colunista da revista Pessoa e selecionada pelo programa Rumos Literatura, do Itaú Cultural, voltado para a produção crítica brasileira, tendo como resultado a publicação do livro Protocolos críticos (2009). Colabora com resenhas e ensaios para a revista QuatroCincoUm, o caderno “Pensar”, do jornal Estado de Minas, “Segundo Caderno” de O Globo e o Suplemento Pernambuco.

Paula Fábrio
Doutora em Literatura pela USP e autora de Desnorteio (2012), romance vencedor do Prêmio São Paulo de Literatura, e um dia toparei comigo (2015), livro finalista do mesmo prêmio. No corredor dos cobogós (Edições SM) é sua primeira obra juvenil e recebeu em 2020 o Prêmio FNLIJ de melhor livro jovem. Na mesma ocasião, Paula recebeu o Prêmio Autora Revelação pela mesma instituição.

Paulo Cesar de Souza Lins
Poeta, romancista, roteirista de cinema e televisão e professor licenciado em Língua Portuguesa e Brasileira pela Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Uelinton Farias Alves
Jornalista, escritor, crítico literário, ensaísta, dramaturgo e roteirista, publicou 15 livros, entre biografias, romances e ensaios literários, com destaque para os premiados “Cruz e Sousa: Dante Negro do Brasil”, e “José do Patrocínio: a pena da abolição” (2ª edição). Autor dos romances “Os Crimes do Rio Vermelho”, “A Bolha” e “Toda Fúria”, inédito. É dele “Carolina, uma biografia”, finalista do Jabuti de 2019, e premiado pela Flup; e “Escritos negros: crítica e jornalismo literário” (2021). Escreve para O Globo e a revista QuatroCincoUm. Tem 4 prêmios, entre os quais da Academia Brasileira de Letras.

Leia Mais →
Compartilhar:

Prêmio São Paulo de Literatura anuncia curadores para edição de 2021 

Claudia Lage, Lígia Ferreira, Eduardo Wolf e Martim Vasques da Cunha de Eça são os curadores da premiação, que concederá R$ 200 mil aos dois melhores autores do romance do ano e de estreia de 2020; Obras podem ser inscritas até dia 20/09/2021 

Claudia Lage e Lígia Ferreira estão entre os curadores do Prêmio São Paulo de Literatura de 2021, concedido pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo. A premiação irá contemplar um autor pela categoria “Melhor Romance do Ano de 2020” e outro como “Melhor Romance de Estreia do Ano de 2020”. Cada ganhador receberá o prêmio de R$ 200 mil e as inscrições podem ser realizadas até 20/9. Confira a lista completa dos curadores: 

Claudia Lage
Claudia Lage

Claudia Lage – escritora e roteirista , tem entre suas obras o livro de contos ‘A pequena morte e outras naturezas’, o romance ‘Mundos de Eufrásia’, finalista do Prêmio São Paulo de Literatura de 2010. Recebeu prêmios como o de Literatura de Brasília em 2014, foi finalista do Prêmio Portugal Telecom em 2014 e recebeu o Prêmio São Paulo de Literatura 2020 pelo romance “O Corpo Interminável”. Como roteirista, trabalhou na TV Globo, Conspiração Filmes, entre outras produtoras.  

Eduardo Wolf
Eduardo Wolf

Eduardo Wolf – professor, tradutor, crítico e membro do Grupo de Pesquisa em Filosofia Antiga da Universidade de São Paulo (USP). Editor-associado da revista Acadêmica Archai, editada pela Universidade de Coimbra e pela Universidade de Brasília. Editou, entre outros, os volumes Pensar a Filosofia e Pensar o Contemporâneo, lançados pela Arquipélago Editorial. Traduziu os ensaios de T. S. Eliot (Notas para uma Definição de Cultura e A Ideia de uma Sociedade Cristã e Outros Ensaios – É Realizações) e diversos títulos de filosofia (A Filosofia Antes de Sócrates, de Richard Mckirahan (Editora Paulus), A invenção da Filosofia, de Néstor-Cordero (Editora Odysseus). 

Lígia Ferreira
Lígia Ferreira

Lígia Ferreira – escritora e professora, organizou a edição da obra poética integral ‘Primeiras Trovas Burlescas & outros poemas’, de Luiz Gama (2000) e a antologia ‘Com a palavra Luiz Gama’. Poemas, artigos, cartas, máximas (2011, 2018). Em 2020, lançou ‘Lições de resistência: artigos de Luiz Gama’, na imprensa de São Paulo e do Rio de Janeiro. Foi curadora das edições de 2014 a 2017 do Prêmio São Paulo de Literatura. 

Martim Vasques da Cunha
Martim Vasques da Cunha

Martim Vasques da Cunha – escritor, colaborador dos jornais O Estado de São Paulo e Folha de S. Paulo, doutor em Ética e Filosofia Política pela USP, ganhador da Ordem do Mérito Cultural (grau: cavalheiro) de 2018, autor de Crise e Utopia – O Dilema de Thomas More (2012), A Poeira da Glória (2015), A Tirania dos Especialistas (2019), O Contágio da Mentira (2020) e Um Democrata do Direito (2021). Curador do Prêmio São Paulo de Literatura nas edições de 2019 e 2020. 

  Difusão literária  

Para concorrer ao Prêmio São Paulo de Literatura, a obra deve ter sido escrita originalmente em português e ter sua primeira edição publicada ao longo de 2020. Somente obras no formato impresso, com ISBN, podem participar. Os interessados têm até as 23h59  do dia 20/09/2021 para se inscrever pelo link da plataforma https://www.premiosaopaulodeliteratura.sp.gov.br/ . O edital está disponível no site do Prêmio São Paulo de Literatura https://premiosaopaulodeliteratura.org.br/. 

Leia Mais →
Compartilhar:

Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado prorroga prazo de inscrições do Prêmio São Paulo de Literatura 2021

Autores dos dois melhores romances do ano e de estreia de 2020 receberão prêmio de R$200 mil. Obras podem ser inscritas até dia 20/09/2021

A Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado anunciou nesta sexta-feira (6/8) a prorrogação da 14ª edição do Prêmio São Paulo de Literatura, o maior do País em premiação individual para o gênero. Serão contemplados um autor pela categoria “Melhor Romance do Ano de 2020” e outro como “Melhor Romance de Estreia do Ano de 2020”. Cada ganhador receberá um prêmio de R$ 200 mil.

Criado em 2008, o Prêmio São Paulo de Literatura tem como objetivo estimular a produção literária de qualidade, valorizar o setor e favorecer a formação de leitores e escritores, reconhecendo grandes nomes e também novos talentos.

Para concorrer, a obra deve ter sido escrita originalmente em português e ter sua primeira edição publicada ao longo de 2020. Somente obras no formato impresso, com ISBN, podem participar. Os interessados têm até às 23h59  do dia 20/09/2021 para se inscrever pelo link da plataforma https://www.premiosaopaulodeliteratura.sp.gov.br/ . O edital está disponível no site do Prêmio São Paulo de Literatura https://premiosaopaulodeliteratura.org.br/.

Na categoria “Prêmio São Paulo de Literatura de Melhor Romance do Ano de 2020”, poderão se inscrever autores que já publicaram romances anteriormente. Já na categoria “Prêmio São Paulo de Literatura de Melhor Romance de Estreia do Ano de 2020”, os escritores podem ter obras publicadas em outros gêneros, desde que o livro inscrito seja o seu primeiro romance.

Leia Mais →
Compartilhar:

Confira o edital do Prêmio São Paulo de Literatura 2021

A Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo de São Paulo torna público o edital com as regras, prazos e valores da premiação da edição de 2021 do Prêmio São Paulo de Literatura. Antes de realizar sua inscrição, leia o regulamento com atenção. Fique atento: É necessário possuir uma conta na plataforma Oi Futuro para enviar uma proposta de inscrição. Caso você não possua, pode criá-la neste endereço: https://www.premiosaopaulodeliteratura.sp.gov.br/

Veja o caminho para garantir sua participação:

  • Leia com atenção todo o regulamento do Edital antes de se inscrever;
  • Leia com atenção o anexo VI – Manual de Inscrição na plataforma Oi Futuro;
  • Preencha o formulário e envie (faça upload) de todos os documentos, conforme o regulamento do Edital;
  • Envie os arquivos correspondentes aos anexos (assinados, escaneados, em formato PDF)
  • Envie os arquivos correspondentes aos documentos (cópia simples)
  • Assim que a proposta de inscrição no edital for preenchida e enviada na plataforma Oi Futuro, será enviado ao e-mail do proponente um comprovante de inscrição.
  • Cinco exemplares do livro (impresso), a ficha de inscrição original assinada de próprio punho pelo proponente da inscrição e uma cópia do recibo de inscrição devem ser encaminhados por correio à Secretaria de Cultura e Economia Criativa até o quinto dia útil após a data da inscrição realizada na plataforma Oi Futuro. Será considerada a data da postagem para aferição da tempestividade;
  • Todas as etapas devem seguir os prazos previstos no edital;

Baixe o edital, as fichas de inscrição e o manual de 2021

 

Leia Mais →
Compartilhar: