Maria Valéria Rezende encontra PerifaCon no Seminário Internacional Biblioteca Viva

Maria Valéria Rezende encontra PerifaCon no Seminário Internacional Biblioteca Viva

Vencedora do Prêmio São Paulo de Literatura, Maria Valéria Rezende, do Mulherio das Letras, esteve ao lado das criadoras do PerifaCon, Andreza Delgado e Gabrielly Oliveira, na mesa-redonda Vozes da Diversidade, mediada pela jornalista e escritora Bianca Santana, durante o Seminário Internacional Biblioteca Viva, realizado esta semana em São Paulo. As experiências das três geraram muitas reflexões na plateia que acompanhou e aplaudiu a Trilha da Inovação.

Maria Valéria deu início à conversa com uma provocação sobre uma frase que é costume repetir: brasileiro não lê. Para a premiada escritora, sua experiência no sertão do Nordeste indica o contrário. Ela contou que deparou-se, em uma feira de rua, com literatura de cordel exposta ao lado de sacos de feijão. Sobre o Mulherio das Letras, Maria Valéria destaca que tudo teve início como um movimento natural de mulheres escritoras que perceberam a necessidade de se reunir. A ideia começou a tomar forma durante uma Flip, em Paraty, tornou-se um grupo no Facebook, contou com um primeiro encontro no Recife com 500 pessoas e daí só foi crescer. Hoje, a iniciativa reúne 6.400 e já ultrapassou os limites do país, chegando até Portugal.

Gabrielly e Andreza, da PerifaCon, compartilham com Maria Valéria, a experiência de terem começado pelo fim, digamos assim, em seus projetos. A dupla, que comandou a convenção da periferia de São Paulo que se espelha na Comic Con, também deu início ao projeto com a mão na massa e, depois, formatou, buscou patrocínio etc. O evento reuniu, em março, cerca de 7 mil pessoas na Fábrica de Cultura do Capão Redondo, que contou com programação intensa distribuída pelo espaço. Entre as ações, houve encontros com desenvolvedores de videogames, palestras, salas de jogos, mesas de autógrafos etc. Existe nerd de periferia, sim, e é preciso alimentar quem tem fome de ler, de aprender e criar, salientou a dupla.

Valorizar a troca e acreditar no potencial de cada um de nós. Essas foram algumas das mensagens deixadas pelas mulheres da mesa-redonda Vozes da Diversidade.

Comentários:0 / Compartilhar:

Comentar

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *