Escritoras ganham destaque em premiações literárias

Escritoras ganham destaque em premiações literárias

Em um balanço do que aconteceu no universo da literatura em 2015, o Jornal do Commercio, de Recife, destacou o fato de as mulheres terem ganhado os holofotes em várias premiações de peso. Foi o caso, por exemplo, do Prêmio São Paulo de Literatura. A pernambucana Micheliny Verunschk foi a vencedora na categoria Autor Estreante +40 com o livro Nossa Teresa – Vida e morte de uma santa suicida (Patuá). O obra, que marca a estreia de Micheliny no gênero romance, trata de temas como suicídio, fé e crenças populares.

Sua conterrânea, Débora Ferraz, faturou a categoria Autor Estreante -40 com Enquanto Deus não está olhando (Record). O livro conta a história de Érica, uma jovem artista plástica em busca do pai, que fugiu do hospital onde estava internado.

Em outros prêmios, como o Jabuti, elas também roubaram a cena. Quarenta dias (Objetiva), de Maria Valéria Rezende, foi o primeiro colocado na categoria romance. E Elvira Vigna, que já foi finalista do Prêmio São Paulo de Literatura, ganhou o Oceanos com o romance Por escrito (Cia. das Letras).

Compartilhar: